domingo, 4 de outubro de 2015

FESTIVAL DE ESPERANÇA: QUE EVANGELHO É ESSE?



FESTIVAL DE ESPERANÇA: QUE EVANGELHO É ESSE?

No convite especial do “Festival de Esperança” está escrito: “Sucesso absoluto em mais de 100 países”. Que bobagem! Que orgulho! Que soberba! O valor de um ministério não deve ser medido pelo “sucesso absoluto” aos olhos do homem, mas por sua fidelidade na transmissão de todo o Conselho do Senhor. 

O ministério Franklin Graham é a continuação do ministério de seu pai Billy Graham, um ministério Neo-Evangélico. A característica do Neo-Evangelicalismo é a contextualização pragmática do Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. Os Neo-Evangélicos estão em paridade com o teólogo liberal Rudolf Bultmann que deu as bases para a contextualização pragmática do Evangelho. Nota-se isto, pelo próprio tema do evento – “Festival de Esperança”. Sinceramente, não entendo o nome “Festival”.

No momento em que a igreja contextualiza pragmaticamente o Evangelho para torná-lo relevante ao homem moderno, ela entra nos abismos das heresias. Não precisamos usar a linguagem mundana para que a mensagem do Evangelho seja relevante e efetiva. Não precisamos ajudar a Palavra de Deus a ser forte, pois o Evangelho foi, é, e sempre será, o poder de Deus para a salvação. O profeta Jeremias por mais de 40 anos proclamou fielmente o julgamento divino contra o reino apóstata de Judá. Em nenhum momento, Jeremias contextualizou sua mensagem pelos padrões de sua época. Em nenhum momento, o profeta amalgamou temas mundanos à sua mensagem para atrair pessoas.  

A marca inconfundível do Neo-Evangelicalismo é o ecumenismo. A doutrina é tida como secundária. Doutrina, segundo os Neo-Evangélicos, divide, separa. Em 10 de outubro de 1999 na cidade de St.Louis, Estados Unidos, Billy Graham declarou, pasmem!: “Minha responsabilidade é pregar o evangelho a qualquer um e deixar que eles escolham a sua própria igreja, seja ela Católica ou Protestante ou Ortodoxa ou qualquer que seja”. Em relação à católica Madre Teresa de Calcutá, Billy Graham pontuo após a sua morte: “Eu tive um momento de comunhão com Deus e com ela, senti que estava verdadeiramente conhecendo uma santa”. Biblicamente, santos são os convertidos em Cristo Jesus. Não há santos idólatras. Cabe uma indagação: Franklin Graham tem o mesmo posicionamento de seu pai? Se não tem, pelo menos tem se aliado a muitas igrejas heréticas. O evento “Festival de Esperança” conta com igrejas heréticas como, por exemplo, a igreja da Paz, a Comunidade Cristã Logos, igreja Ministério Internacional Efraim e a igreja do Evangelho Quadrangular.

A bandeira defendida pelos Neo-Evengélicos é: “Não fazemos juízo de valor, não julgamos outros membros do clero”. Ou seja, eles defendem a filosofia do “não julgar”. Ora, rejeitar o julgamento é destruir a muralha de proteção que Deus nos deu, a fim de nos proteger dos ventos de doutrina e das ciladas malignas. Quem crer nas Escrituras e se recusa a levantar a voz contra o erro doutrinário e o pecado é traidor do Senhor Jesus. O Senhor Jesus julgou os fariseus severamente (Mat. 23). Paulo identificou e condenou, continuamente, o pecado e os hereges (I Tm 1:20, II Tm 2:17, II Tm 3:8). Pedro, Tiago e João procederam do mesmo modo. Quando o julgamento é descartado, como fazem os Neo-Evengélicos, Satanás fica livre para agir e, o pecado e as aberrações doutrinárias se espalham sem limites. A Bíblia diz que devemos julgar segundo a reta justiça (João 7:24), devemos julgar profetas (I João 4:1). Quando o crente julga pela palavra de Deus, ele não está exercendo seu próprio julgamento, ele está julgando pelo julgamento de Deus.

O jornal United Church Observer pertencente à igreja liberal Unida do Canadá interrogou Billy Graham sobre as posições teológicas de Paul Tillich. Billy Graham respondeu: “A nossa associação não se preocupa em fazer juízos de valor, resolvi usar a prática de não fazer julgamento de outros eclesiásticos”. Para Paul Tillich, a Bíblia não deve ser entendida como o único meio de revelação divina. A teologia de Tillich tem como objetivo aplicar a mensagem do evangelho de forma contextualizada ao homem moderno, tornando-o relevante à sua geração. Tillich defende que se devem usar as ferramentas filosóficas existenciais e a tendência do pensamento humano de cada época e enxertá-los à mensagem do evangelho. Qual a posição de Franklin Graham em relação à igreja Unida do Canadá? Qual sua posição em relação a Paul Tillich?

O zelo pela verdade de Deus não significa falta de amor. Zelo e amor devem andar de mãos dadas. Paulo demonstrou essa combinação em todo o seu ministério. Ele era zeloso e firme acerca da doutrina, mas era afável como a ama que cria seus filhos (I Tess. 2:7). Sua mensagem era sólida e afável no centro e no rebordo. O problema do Neo-Evangélico é que sua mensagem é mole no centro e no rebordo: mensagem macia, tipo algodão doce. O Neo-Evangelicalismo é a favor de tudo e, por isso mesmo, é contra nada. É preciso entender que igreja do Senhor Jesus é para todos, mas não é para tudo.

Para o Neo-Evangelicalismo o julgamento a outro clérigo é um ato impiedoso.  Em lugar algum das Escrituras ensina que a doutrina deve ser sacrificada em nome do amor. O cristianismo que não é zeloso na doutrina, não é bíblico. Não julgar à luz da Bíblia é desobediência a Deus. Paulo enfatiza em Romanos 16:7 – “E rogo-vos, irmãos, que notei os que promovem dissensões e escândalos contra a doutrina que aprendestes; desviai-vos deles”. Adeptos da filosofia de “Não julgar”, o Neo-Evangelicalismo se junta a todos. O distintivo dos Neo-evangélicos não é a ortodoxia, mas a tolerabilidade doutrinária. O distintivo do verdadeiro cristianismo é: Não à tolerância bíblica do erro.

Considere as expressões: “A hora é agora, participe do ensaio de dança para fazer bonito no Festival de Esperança. Junte-se a nós”. “Ensaio geral de dança para o Festival de Esperança, você vai ficar de fora dessa animação? Não né!”. “Essa é para você que curte dança e teatro, o Conexão Esperança Jovens realizou o 1º ensaio geral de dança com os jovens de Fortaleza e região. Mais de 200 jovens já compõem a equipe que apresentará nos dias do Festival de Esperança o Big Flash Mob. Se você deseja participar, basta ir aos ensaios semanais e treinar bastante para fazer bonito nos dias do evento, na Arena Castelão”. Após ler esses convites, passei a entender o porquê da palavra “Festival”. Aliás, o evento deveria ser chamado de “Balidos de Amaleque”. Não tenho tempo aqui para provar na Bíblia que a chamada “Dança Cúltica” é abominável aos olhos de Deus. Não há respaldo bíblico no Antigo Testamento nem no Novo Testamento para coreografias em atos de culto.

O diálogo entre Deus e Moisés no alto do Sinai foi interrompido bruscamente. O profeta estava recebendo as instruções de Deus. Enquanto isso, aos pés do monte, o povo cultuava um bezerro com sonidos estranhos. No evento “Festival de Esperança” balidos estranhos insultarão a santidade divina. Participará do evento o roqueiro “cristão” Pedro Geraldo Mazarão, mais conhecido como PG. PG participou do Troféu Talento criado pela Rede Aleluia, emissora de rádio da apóstata igreja Universal. Também participou do Troféu Promessas promovido pela Rede Globo. O evento contará também com a presença do forrozeiro Carlos Rilmar. Que é Evangelho é esse?! Que se amigou com o mundo e seus padrões?! Um evangelho que não rejeita as iguarias do mundo, não é o Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. O rock, o forró, o samba, o axé, o funk são penicos profanos para Deus, por isso não servem para conter a mensagem de Cristo. Portanto, o culto do “Festival de Esperança” será do outro evangelho inspirado por outro espírito à adoração de outro Jesus. Até quando a igreja vai parar de entreter os bodes e voltar a alimentar as ovelhas?

A.W. Tozer, visualizando o quadro apóstata dos tempos difíceis, alertou sobre a necessidade de pastores clamarem contra a apostasia e defenderem as ovelhas e a sã doutrina: “Quando o rebanho de Deus está em perigo, o pastor não deve contemplar as estrelas e meditar sobre temas inspirativos. Está moralmente obrigado a pegar suas armas e a correr para defendê-lo. Quando as circunstâncias exigem, o amor tem de usar a espada”.

Graças Deus que há pastores que não se dobram diante do “outro evangelho” e, há igrejas semelhantes as “virgens prudentes”.
Que o Senhor tenha misericórdia dos Balidos de Amaleque! 

É o que tenho a dizer

Ir. Marcos Pinheiro

Um comentário:

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho.Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir